Elisabete Jacinto entusiasmada com o Africa Race 2018

A piloto Elisabete Jacinto assegurou ontem a sua nona participação no rali Africa Eco Race durante a conferência de imprensa de apresentação da 10ª edição daquela que é a maior maratona africana de todo-o-terreno da actualidade.
O Africa Eco Race 2018 foi apresentado no Café In, em Lisboa, e contou com a presença de René Metge, Diretor da Prova, que esteve em Portugal para apresentar as novidades que esta corrida irá apresentar em 2018.
Assim, para comemorar a 10ª edição deste rali foi criada a etapa “500 Milhas” que será realizada na Mauritânia. Trata-se de uma etapa com cerca de 800 km que será cumprida em dois dias sem que seja permitida qualquer assistência mecânica. Elisabete Jacinto congratulou-se com esta notícia pois, na sua opinião “esta medida contribuirá para minimizar as fortes discrepância económicas existentes entre as várias equipas pondo-as numa situação de maior igualdade”, referiu a piloto.
Face à grande dificuldade desta maratona o Diretor de Prova reafirmou os princípios que desde sempre estiveram na base da sua organização: “a nossa principal preocupação é realizar um rali que seja uma grande aventura mas que se mantenha vivo o espírito de cordialidade e de convívio entre as equipas.
Acima de tudo queremos que os concorrentes compreendam que a organização se preocupa verdadeiramente com eles, que são ouvidos e que as suas críticas e sugestões são levadas em consideração.
Todos os anos temos o objectivo de fazer um rali com um percurso desafiante mas os concorrentes são sempre a nossa primeira prioridade… A sua segurança é o tópico mais relevante quando montamos esta grande corrida”
referiu René Metge.

Para a piloto Elisabete Jacinto, única participante portuguesa na categoria camião: “este rali é de longe aquele em que eu mais gosto de participar. Gosto da sua estrutura e da sua grande dimensão e também do fator surpresa que apresenta ano após ano.
Há sempre percursos diferentes e novos desafios que nos colocam à prova.
A filosofia desta corrida no que toca à aproximação entre os concorrentes é muito cativante. Assim, apesar de na pista sermos todos rivais quando chegamos ao acampamento sente-se uma verdadeira cumplicidade e cordialidade entre todos.
Nesta competição os concorrentes sabem exatamente com o que podem contar pois há uma grande retidão no tratamento desportivo”
, referiu a piloto portuguesa.

Nesta edição do Africa Eco Race, à semelhança do que tem acontecido nos anos anteriores, a partida para a competição será dada no Principado do Mónaco e o embarque no ferry, que levará a caravana a Marrocos, será efetuado em Sète, no sul de França. Durante dois dias os concorrentes permanecerão no barco desembarcando na cidade de Nador onde se realizará no dia 2 de Janeiro de 2018 a primeira etapa deste rali.
A 10ª edição do Africa Eco Race tem início no dia 29 de Dezembro de 2017 altura em que se realizam as verificações administrativas e técnicas no Mónaco. Esta edição contará com cinco etapas disputadas em solo marroquino, seis na Mauritânia e uma, a mítica etapa do Lago Rosa, no Senegal, a qual se realiza no dia 14 de Janeiro e marca o fim de mais uma grande maratona africana. O dia de descanso será cumprido uma vez mais em Dakhla.

Bookmark the permalink.

Comments are closed