Elisabete Jacinto mantém posição à geral

A piloto Elisabete Jacinto completou hoje a sexta etapa do Morocco Desert Challenge, uma das jornadas mais complicadas de todo o rali onde foram cumpridos 306 quilómetros ao cronómetro num percurso que incluía mais uma passagem pelas majestosas dunas do Erg Chebbi e outra pelo Erg Znaigui.

A jornada que ligou Merzouga a Boudnib não foi fácil para a equipa Bio-Ritmo® que, depois de ter feito uma lenta travessia de cerca de 30 quilómetros nas dunas, teve um percalço mecânico com o suporte do amortecedor o que os obrigou a parar mais de uma hora para resolver a situação. Ainda assim os portugueses terminaram a especial no 16º posto entre os T4, um resultado que lhes permite manter a sétima posição da classificação geral dos camiões.

Elisabete Jacinto, José Marques e Marco Cochinho concluíram mais uma etapa no Morocco Desert Challenge e estão agora a dois dias de cumprir mais um rali:a especial de hoje não foi nada fácil. Tivemos que percorrer cerca de 30km no Erg Chebbi num percurso muito complicado e que nos deu muito trabalho, mas que ultrapassámos sem percalços. Logo a seguir encontrámos outra secção de dunas que também conseguimos passar bem. Infelizmente tivemos um problema no apoio dos amortecedores e tivemos que parar para resolver a situação o que nos atrasou imenso. Com tudo isto perdemos quase uma hora. No entanto, conseguimos terminar mais uma etapa e amanhã partimos com o objectivo de voltar a conquistar posições”, referiu a piloto portuguesa na chegada ao acampamento.

A penúltima etapa do Morocco Desert Challenge cumpre-se amanhã entre Boudnib e Matarka. Serão disputados 410 quilómetros cronometrados nesta sétima especial que segue para norte pelas planícies de Hamada e pelo planalto de Rekkam. Depois das pistas arenosas do sul de Marrocos, no norte os pilotos vão encontrar vales desertificados, pistas de pedra e montanha mas as paisagens permanecem fabulosas.

Bookmark the permalink.

Comments are closed